Data driven company: estratégias de dados para provedores de internet

Data driven company: estratégias de dados para provedores de internet

por Mariana Forlin | 03.08.17 | em Análise de Dados e Estratégia

Transformar suas empresas em data driven company é o sonho da maioria dos empreendedores. O motivo desta aspiração está nas estatísticas do mercado: a wikibon mostrou que o mercado do Big Data deu um salto de US$ 28 bilhões para US$ 50 bilhões em apenas 3 anos. Este número pode chegar a US$ 102 bilhões em 2019, já que, segundo o Gartner, 2,2 milhões de terabytes são gerados por dia. Outro fator atrativo para os empreendedores é que as empresas que trabalham com inteligência de dados em sua estratégia conseguem tomar decisões cinco vezes mais rápido que a concorrência.

Você provavelmente já ouviu falar em Data driven company, não é mesmo? Ferramentas construídas com inteligência de dados são amplamente utilizadas no setor de segurança, na saúde e principalmente na economia. Aqui mesmo no blog da Cianet já abordamos o tema nos artigos: Você sabe o que é data driven? Entenda a importância de uma cultura voltada para dados e Data driven marketing: como construir uma estratégia de marketing para provedores. Se mesmo depois de todas essas informações, você ainda acha que a cultura de dados não é algo a ser aplicado ao seu negócio, continue a leitura e veja por onde começar.

O que é uma data driven company?

Quando pensamos em dados é comum vinculá-los a planilhas com células infinitas, gráficos e muitos relatórios. No entanto, inteligência de dados não é relatório e sim coleta, organização e análise: só dando o devido tratamento as informações que são armazenadas na empresa é possível trabalhar de forma preditiva. A predição está relacionada à capacidade de antecipar tendências e hábitos de consumo por meio do cruzamento de dados de diferentes fontes.

O Pão de açúcar, por exemplo, utilizou o big data para criar ofertas personalizadas para os consumidores e com isso fidelizá-los. O programa cruza informações do banco de dados de clientes com as de fornecedores, de forma que é possível encontrar melhores preços nas aquisições de produtos e oferecer descontos nos itens preferidos dos clientes. O benefício dessa estratégia é tanto que o programa de fidelidade do supermercado já conta com mais de 5 milhões de cadastros.

O número é interessante mas você ainda acha que está longe da realidade do seu provedor? Você sabia que a Cianet desenvolveu uma solução baseada em inteligência de dados exclusivamente para os provedores regionais? O DataMap ISP possibilita que os provedores conheçam melhor os hábitos de seus clientes e também as estratégias dos concorrentes. A coleta das informações destes dois grupos direciona a oferta para os prospects que têm mais chances de fechar negócio, gerando maior resultado e tomando decisões mais estratégicas.

Data driven company: por onde começar?

Organizar o histórico de dados

Se você quer iniciar uma cultura de dados no seu negócio o primeiro passo é organizar as informações. Aqui no blog, publicamos uma Planilha de gestão de clientes para quem vai começar do zero. Nela é possível inserir informações de contatos, canais de aquisição dos clientes, vincular os usuários aos planos disponíveis no seu serviço de internet e também incluir informações financeiras. O material está pronto para uso é só baixar e começar a trabalhar com dados hoje mesmo!

Analisar os dados

Uma boa prática para começar a extrair insights para direcionar as tomadas de decisão no provedor é olhar para o cliente que nunca reclamou e para aquele que reclama sempre. O que eles têm em comum? Em quais comportamentos eles se diferenciam? É possível encontrar alguma relação em comum entre eles (bairro, marca de roteador, plano e hábitos de consumo, entre outros)? Se existe alguém expert em excel em sua equipe fica ainda mais fácil cruzar as conclusões. O segredo é filtrar e observar padrões até chegar em um denominador comum entre eles. Fazendo isso é possível prever, por exemplo, quando o cliente vai cancelar a internet.

Invista em treinamento

Não há segredo, para fazer a melhor oferta e assim fechar mais contratos é preciso entender o comportamento do usuário. Para que isso aconteça a equipe deve estar engajada para que os serviços oferecidos pelo provedor levem ao sucesso do cliente e contribuam para a melhor experiência do usuário. Se você não consegue identificar a relação de uma coisa com a outra, leia o artigo: Como o big data contribui para a melhoria no relacionamento com o cliente.

Quando o provedor se transformar em uma Data driven company, a gestão perceberá que, a medida que a base de clientes aumenta, as informações armazenadas crescem exponencialmente e se torna quase impossível analisar tudo por meio de planilhas comuns. Quanto mais dados, maior a necessidade de investir em sistemas que possam organizar e tratar as informações automaticamente como o DataMap ISP. Se você quer saber mais sobre o DataMap ISP e as vantagens que esse software pode trazer para o negócio, entre em contato conosco por meio deste formulário.