Blog

O que os provedores de internet podem esperar do mercado em 2020?

Basta pensar no que era a internet há dez anos atrás que fica fácil entender porque é necessário acompanhar as tendências do mercado e inovar. A tecnologia está avançando em todas as áreas e vem transformando nossas profissões. É hora de se atualizar e entender quais serão as habilidades mais relevantes e produtivas num mundo em que robôs serão nossos empregados e colegas de trabalho.

E se você ainda acha que toda essa história é ficção científica, saiba que exemplos não faltam: até para empregar pessoas há robôs dando uma mãozinha. Empresas como Heinz, GOL e Ambev estão começando a desenvolver processos automatizados para selecionar currículos. Elas acreditam que uma inteligência artificial pode ajudar a selecionar até mesmo os currículos, separando os mais capacitados das pilhas de papéis.

O ano de 2020 já está batendo na nossa porta e para aqueles que gerenciam um provedor de internet ou mesmo para aqueles que vão começar algo na área, separamos as cinco principais tendências do que está por vir no mercado.

 

O crescimento do comércio entre empresas

À medida que cada vez mais pessoas possuem serviços de banda larga no conforto de seus lares, o desenvolvimento de velocidades de internet para empresas vai se tornando tendência. As margens de lucros dos planos de internet para residências estão bastante apertados e enquanto as empresas vão tendo necessidades específicas quanto à velocidades da internet disponibilizada, surge uma oportunidade de mercado.

Ao vender planos para pessoas jurídicas é possível criar um relacionamento com os colaboradores e clientes, sendo assim, possível unir uma estratégia que une a tradicional venda de planos para residências com a planos para empresas. Além disso, as taxas de cancelamento e inadimplência entre pessoas jurídicas são comprovadamente mais baixas em relação à pessoas físicas. Se você ainda não possui nenhum plano para empresas, você já sabe qual pode ser o próximo passo que você pode dar.

 

A Tecnologia Wi-Fi 6 e a Rede 5G

Enquanto o 5G começa a ser aplicado, o Wi-Fi 6 também está começando a entrar no centro das atenções do mercado. Essas novas tecnologias vão render muitos debates e disputas no próximo ano e aumentar a velocidade de transferência de dados.

O 5G vai mexer na estrutura de internet das cidades. Já instalado em diversos países, o Brasil tem a previsão de explorar a tecnologia a partir do início de 2020. E é bom ficar de olho: muito embora o 5G exija uma estrutura bastante robusta para a transmissão de dados, é bem possível que ele supere até mesmo o Wi-Fi de nossas casas com a capacidade que possui.

Porém, de forma alguma, a tecnologia limitará a capacidade dos nossos provedores. Os dados da Cisco apontam que, até o fim de 2020 as velocidades globais médias de banda larga fixa dobrarão em relação a capacidade média de quatro anos atrás. Aí que entra o Wi-Fi 6, que vem aí para suprir essa necessidade. Com mais eficiência, flexibilidade e escalabilidade, essa nova tecnologia permitirá que as redes tenham mais velocidade e maior capacidade com aplicações da próxima geração.

 

Casas conectadas

Lembra dos desenhos animados da nossa infância onde bastava clicar em um botão e até mesmo a comida era preparada automaticamente? Saiba que essa realidade está ficando cada vez mais longe da ficção científica. A tendência é que o número de dispositivos conectados à rede cresça significativamente nos próximos anos.

Dá para imaginar o número de plataformas, aplicativos e tecnologias existentes hoje? E quantos novos formatos serão criados em 5 ou 10 anos?

Com esse cenário, os provedores precisam garantir que tecnologias diferentes conversem entre si. E os números falam por si mesmo: estima-se que até o fim de 2020 cerca de 50 bilhões de dispositivos estarão conectados à internet. Para o futuro, uma das ideias é pensar em parcerias que ajudem na construção da infraestrutura e começar a ingressar aos poucos nesse mercado.

 

O uso de dados para expandir a rede

Falar de inovação e tendências tem se tornado quase impossível sem citar dados. Atualmente, além da análise pragmática que muitas empresas têm feito dos dados coletados, já existem diversos sistemas que facilitam a vida dos provedores. Mapas de calor, por exemplo, utilizam a inteligência competitiva para mostrar aos provedores quais são as melhores áreas para a expansão da rede com base em demonstrações de interesse por parte dos clientes. Essas ações podem ajudar a trazer relevância frente aos grandes competidores, bem como dar segurança e estratégia na tomada de decisões.

 

A ascensão da Inteligência Artificial e dos sistemas automatizados

A automação, que antes impactava apenas a indústria e a cadeia de produção, agora já é capaz de atingir atividades rotineiras, transformando setores inteiros, como o atendimento das empresas e a tomada de decisão para expansão de provedores.

Os chatbots estão mudando a experiência do consumidor para melhor e isso apenas continua em 2020. Eles removem um monte de problemas (falta de treinamento de atendentes, despreparo das empresas, etc.) e geram economia. Por isso, 48% dos consumidores preferem se conectar a uma empresa por meio de um chat do que por outros meios, de acordo com a Hubspot.

Se você ainda não tem chatbot, esse é o momento de investir em um sistema voltado para provedores para gerar engajamento, vendas e melhorar o suporte ao cliente a qualquer hora do dia.

 

Continue acompanhando o blog da Cianet e fique por dentro de todas as novas tendências do mercado de telecomunicações e provedores regionais.

 

Mobo - Chatbot

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()