Blog

Marketing para provedores: como se destacar e conquistar novos clientes

Para se destacar em um mercado tão competitivo como o de ISPs, é preciso adotar ações estratégicas. Agir sem planejamento vai fazer com que a empresa perca tempo e dinheiro. Por isso, é preciso buscar alternativas focadas no negócio, como por exemplo o marketing para provedores

O marketing para provedores pode ser definido como um conjunto de ações direcionadas para as empresas de internet. Assim como em outras iniciativas, no marketing para provedores as empresas devem considerar as características do seu setor e o perfil do público que deseja atingir. 

A partir dessas informações, a empresa conseguirá definir quais as melhores ações para adotar e começar a agir. Se você não está muito familiarizado com as ações de marketing para provedores, continue lendo este artigo. Nele, vamos apresentar 6 estratégias de marketing para provedores que buscam se destacar no mercado e conquistar novos clientes. Confira!

 

6 estratégias de marketing para provedores para aplicar no seu negócio

 

1. Telemarketing ativo

O telemarketing ativo já foi uma das principais estratégias de marketing adotadas pelas empresas no Brasil. Nesse tipo de ação, um time de profissionais passam o dia fazendo contato telefônico com listas de clientes oferecendo serviços e produtos.

Contudo, o uso do telefone deixou de ser popular por alguns motivos. O primeiro deles é o custo: em comparação com o marketing digital, por exemplo, o telemarketing tem um valor muito alto. A empresa gasta com ligações telefônicas, na formação de equipes, carga horária de cada colaborador etc. 

Embora apresente algumas desvantagens, o telemarketing quando combinado com outras ações, pode oferecer um retorno interessante para a empresa. O ideal é ter uma lista de clientes que já demonstraram algum interesse no serviço e estão dispostos a receber uma ligação.

 

2. Venda porta a porta

Outro tipo de venda que já foi bastante utilizada mas perdeu adeptos, é a venda porta a porta. Assim como no telemarketing, a venda porta a porta depende da abordagem direta ao cliente. Porém, pode ser ainda mais invasiva. Afinal, o vendedor vai até a casa do possível cliente.

Da mesma forma que no telemarketing, a venda porta a porta deve ser adotada apenas quando as empresas já têm listas de clientes interessados e dispostos a conhecer mais sobre o provedor e suas soluções. Os vendedores precisam ser muito bem treinados para responder às objeções dos clientes com argumentos consistentes. 

 

3. Boca a boca

O boca a boca é uma das melhores ferramentas de marketing, pois quase não gera custos para a empresa. Basicamente, depende que os clientes do provedor façam indicações para outras pessoas. 

Para isso, os clientes do provedor precisam estar muito satisfeitos com os serviços da empresa. Ou seja, é totalmente amparada na qualidade do serviço, no atendimento ao cliente, na entrega e em outros fatores que vão sustentar a permanência daquele cliente e fazer com que ele se sinta satisfeito em permanecer ali.

 

4. Referência de mercado

A forma com que o provedor se posiciona no mercado também é uma estratégia de marketing. Construir uma imagem positiva, sólida e relevante para a empresa vai fazer com que ela seja vista como uma referência em seu setor. 

Envolver a empresa em eventos segmentados, investir em inovação, ter um time de especialistas, são algumas ações que geram mídia voluntária para o negócio. Outros serviços de mídia mencionam o provedor em suas comunicações por causa das iniciativas em que está envolvido. Um exemplo: uma grande empresa da sua região resolve adotar a internet fibra óptica para melhorar os serviços para os clientes finais. Esse tipo de mudança pode ser divulgada tanto pelo seu provedor, quanto pela empresa em questão, ampliando a visibilidade de ambos.

 

5. Marketing de conteúdo

A produção de conteúdo ajuda a posicionar a empresa em motores de busca como o Google. Por isso, nos últimos anos muitas empresas começaram a investir em blogs, podcasts, textos para LinkedIn e outras ferramentas de conteúdo. 

A empresa produz o conteúdo sobre sua área de conhecimento e quando o cliente buscar sobre o tema no Google, o material produzido pode aparecer como resultado. 

Por exemplo, se a sua empresa produzir e publicar um conteúdo sobre “como resolver falhas de conexão rapidamente” e o cliente estiver buscando sobre isso, pode se deparar com o seu texto e conhecer a sua empresa. O mesmo vale para pesquisas como “qual a melhor internet na cidade X”. 

Se o seu negócio produz muitos conteúdos como esse, o cliente entende que você o está ajudando ele e é especialista em sua área. Assim, quando precisar contratar um serviço de internet, irá lembrar do seu provedor. 

 

6. Campanhas promocionais

As campanhas promocionais são alternativas para quem quer atrair o cliente por meio de uma vantagem. Pode ser um desconto no pacote,  entrega de um serviço maior do que o contratado, instalação gratuita etc.

Inicialmente, é uma ação que chama a atenção pela economia que o cliente vai ter. Depois de fechado o contrato, a empresa precisa garantir que o serviço está sendo entregue com qualidade. Afinal, é isso que vai manter seu interesse no contrato com o seu provedor. 

A divulgação desse tipo de campanha atinge um número maior de pessoas no digital, pois é o ambiente em que as pessoas passam mais tempo de seus dias, além de ser mais econômico e entregar dados sobre os resultados em tempo real. 

 

Quer saber como os dados influenciam nas estratégias de marketing? Aprenda sobre data driven marketing!

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()