Blog

Série mercado de banda larga brasileira: panorama da região sul

Escrito por Mariana Forlin, Inteligência de Mercado na Cianet.

O blog da Cianet publicou um panorama da banda larga brasileira. Nele, mostramos que os municípios da Região Nordeste  são os que têm a menor penetração da banda larga, que o território extenso e com baixa concentração populacional dificulta os serviços de internet na Região Norte. Já a Região Sudeste, como era de se esperar, a banda larga tem uma penetração 10% maior que a média nacional. Enquanto o Centro-Oeste conta com algumas regiões com boa oferta de serviço e outra onde a instalação é mais difícil. Por fim, no post de hoje, vamos conhecer quais são as estatísticas da banda larga na Região Sul.

Confira abaixo os principais números da Região Sul em relação à banda larga brasileira

A Região Sul do Brasil é onde os ISPs brasileiros contam com maior participação do mercado, com uma diferença de 4% da média nacional. É a segunda maior região em quantidade de acessos,7%, perdendo apenas para a região sudeste. São quase 600 provedores regionais que dispõem de uma média de clientes superior a nacional.

01

A chegada da banda larga nas residências da Região Sul está acima da média nacional, que é 43, mas ainda há muito espaço para crescer. Nos últimos três anos, por exemplo, houve um aumento de quase 20%. As melhores oportunidades estão nos municípios mais afastados dos grandes centros.

04

Provedores ativos

O Sul representa hoje 23% dos provedores do Brasil.  O crescimento dessa região em relação a quantidade de empresas tem sido muito tímido, de apenas 3% em 2016, o que representa 15% do aumento geral do país.

02

De 2009 a 2015, o crescimento das licenças SCM liberadas era quase uma constante. No entanto, em 2015, o número de novas licenças diminuiu para menos da metade da média dos últimos anos.

03

Tecnologias utilizadas nos grandes e pequenos provedores de banda larga brasileira

A utilização da Fibra óptica  ainda é inferior a média nacional:  6% no mercado geral e 15% nos ISPs. Mas a região vem crescendo nessa tecnologia num ritmo bem acelerado. Muito da resistência em empregar essa tecnologia é o mito de que o investimento é alto e a instalação é complicada. Recentemente, lançamos um eBook gratuito que quebra esses e outros mitos. Clique aqui para baixar o material.

  05

Quando analisamos especificamente os pequenos provedores, temos um resultado curioso: o rádio tem ampla utilização pelos ISPs. O valor é 20% superior à média nacional. Além disso, aos poucos os pequenos provedores vem investindo em fibra óptica. Nos últimos anos, o aumento da utilização dessa tecnologia foi de 75%.

06

Velocidade de conexão da banda larga brasileira

As grandes empresas têm apostado em velocidades maiores do que os ISPs. Na Região Sul, os valores acima de 2Mbps são ainda maiores que a média nacional. Enquanto o Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina possuem 75% das conexões acima de 2Mbps, no mercado geral, os demais estados brasileiros contam com 70%. Já os ISPs da região oferecem apenas 31% de acessos acima dessa velocidade, enquanto no Brasil esse valor é 44%.

 07

08

E você, também quer melhorar a oferta de serviço da banda larga brasileira? Clique aqui e veja como começar a trabalhar com fibra óptica.

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()