Blog

Redes GPON: características, aplicações e o futuro da tecnologia

A norma de redes ópticas ponto-multiponto GPON (Gigabit Passive Optical Network) foi escrita pela ITU-T (International Telecommunication Union – Telecommunication Standardization Sector) e patrocinada pela Associação Mundial de Fabricantes e Operadoras de Telecomunicações, a FSAN (Full Service Access Network).

Em 2003, foi lançada a primeira versão da família de normas GPON, a ITU-T G.984. Nos anos seguintes, foram aperfeiçoadas e lançadas novas vertentes da norma, como:

  • G.984.1: Características gerais
  • G.984.2: Especificação de camada física, Physical Media Dependent (PMD)
  • G.984.3: Especificação de camada de trasnmissão convergente
  • G.984.4: Especificação de gerencia e controle de interface da ONT (OMCI)
  • G.984.5: Aprimoramento de banda para coexistencia com futuras redes WDM PON no mesmo meio físico

As redes GPON possuem largura de banda assimétrica, de 2,5 Gbps para downstream e 1,25 Gbps para upstream. Sua plataforma é desenvolvida para operar multisserviços com diferentes protocolos sendo encapsulados em protocolos GEM (GPON Encapsulation Method) para transporte, o que garante maior confiabilidade de sinal, atingindo até 93% de eficiência na transmissão. Seu alcance físico se mantém igual ao GEPON (20 km) e seu nível de splittagem é o dobro, ou seja, 128 ONTs por porta PON.

Em termos de segurança e proteções, o GPON sai na frente, oferecendo criptografia AES-128 para os dados que são enviados das ONTs para a OLT, além de proteções do Tipo B, Tipo C e Dual Parented, que quando implementadas garantem redundâncias eficientes aos pontos que estão conectados.

Características técnicas das redes GPON

  • QoS avançado;
  • IPv6 e Dual Stacked IPv6/IPv4;
  • Redundância PON;
  • Redundância de Uplink;
  • Funcionalidades de Segurança;
  • Funcionalidades de Camada 3 na OLT;
  • FEC;
  • Controle contra ataques do tipo Storm;
  • Implementação de MVR (Multicast VLAN Registration).

Aplicações das redes GPON

As redes GPON são as mais indicadas para provedores de internet com um alto número de usuários e serviços. Além disso, a tendência de oferta de serviços com o uso intensivo de banda, como vídeos e serviços de streaming, torna a rede GPON mais indicada devido à alta performance, velocidade e qualidade nas conexões. Por consequência, o custo se torna um pouco mais elevado em comparação com as redes GEPON, por exemplo. Além disso, essas redes suportam o backhaul de redes móveis, outra forte tendência.

Alguns casos que pedem redes GPON:

  • ISPs com maior variedade de serviços;
  • ISPs que pretendem agregar serviços diferenciados no futuro;
  • ISPs que possuem assinantes com nível de SLA mais restrito;
  • Exigências de QoS e controle mais avançados.

A escolha da rede é um fator determinante para os ISPs. É preciso especificar bem os objetivos da rede, quem serão os usuários e quais serviços serão prestados por meio dela para elaborar um projeto de acordo com a necessidade de cada provedor. Uma consultoria neste momento é bastante válida.

Futuro das redes GPON

Já existem aplicações comerciais operando com o padrão ITU-T G.987, que define a operação GPON em 10 Gbps, que é desenvolvido em duas vias o: XG-PON (10 Gbps downstream e 2,5 Gbps upstream) e XGS-PON (10 Gbps simétricos). O padrão está começando a ganhar mercado mundo afora e é uma tendência de futuro para migração das atuais redes GPON, operando em modo coexistente com o GPON, assim, a atualização da plataforma se torna mais fácil e escalável para o provedor.

Pensando ainda mais à frente, o ITU-T já definiu o padrão G.989 para redes NG-PON2 que tratam o uso dos comprimentos de onda e alcança um throughput de até 40 Gbps.

Compartilhar:

5 comentários sobre "Redes GPON: características, aplicações e o futuro da tecnologia"

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()