Blog

Projeto de rede FTTH: como definir rotas dos cabos e outros pontos

No artigo “Como elaborar um projeto FTTH? Primeiros passos”, abordamos as etapas iniciais para montar um projeto de rede FTTH:

  1. Defina uma área de cobertura
  2. Realize um estudo de campo
  3. Defina uma taxa de penetração para o seu projeto FTTH
  4. Defina a área de abrangência das caixas de atendimento

Essa fase de planejamento é indispensável, já que é a partir do projeto que é possível prever o investimento necessário, além de assegurar que a sua rede FTTH seja expandida no futuro, tanto em número de assinantes quanto em largura de banda, de maneira a aproveitar toda a estrutura já montada.

Portanto, se você busca eficiência em relação aos custos do seu projeto de rede FTTH, essa etapa inicial não deve ser negligenciada. Neste artigo, vamos tratar de outros pontos importantes para te ajudar a montar o seu projeto da maneira mais adequada.

Próximos passos para montar seu projeto de rede FTTH

Defina as rotas dos cabos de fibra óptica

 

O desenho da rota do projeto de rede FTTH é essencial para evitar desperdício de materiais e equipamentos. Uma rota mal planejada pode acarretar em retrabalho ou na limitação do sinal para algumas áreas estratégicas. Por isso, deve ser realizada em paralelo à pesquisa de mercado, escolha da tecnologia, topologia da rede e outros pontos. 

Para essa etapa, é recomendado usar o Google Earth como ferramenta, que possibilita uma visão real da área. Assim, é possível verificar a quantidade de residências por lote do logradouro e a localização dos postes para montar o projeto de rede FTTH com base nessas imagens.

No entanto, também é importante fazer a vistoria em campo. Visitar realmente a região e fazer o mapeamento da área, uma vez que podem ter sido feitas mudanças posteriores às fotos disponíveis para navegação no Google Street View. A ferramenta oferece diversas funcionalidades que facilitam o desenho do projeto de rede FTTH, com ícones para identificar a rota dos cabos.

 

Defina os planos que serão comercializados

 

Para oferecer os planos de internet do seu provedor, você precisa estruturá-los, planejando de que maneira eles poderão ser comercializados. 

O primeiro passo é conhecer bem o seu público-alvo. Analise a área em que o seu projeto de rede FTTH estará localizado e levante informações sobre o poder aquisitivo das pessoas que residem nesse local, entenda quais são os hábitos de navegação dos seus clientes e quais são os problemas que eles enfrentam que podem ser resolvidos pelo serviço do seu provedor. Você pode fazer isso por meio de pesquisas em campo ou até mesmo pelas redes sociais.

A partir dessas informações, você poderá planejar cada plano de internet que vai oferecer para esse público, pensando no formato, nos preços e nas formas de pagamento. É importante que os planos do seu provedor atendam a todos os tipos de demandas, tanto em relação a preço quanto em relação a velocidade.

Por exemplo, um usuário que tem um perfil de atividades mais simples, como ler e-mails e acessar as redes sociais, deve encontrar no seu provedor um plano mais básico. O mesmo vale para famílias com necessidade de alta demanda, que utilizam vários aparelhos com acesso à internet. É fundamental que você saiba comunicar as características de cada plano e que o usuário tem flexibilidade para migrar para um plano mais completo caso sinta necessidade.

É importante avaliar também a criação de planos de assinatura com fidelidade, que prevejam multa por rescisão de contrato antes do prazo determinado, por exemplo.

 

Verifique a banda a ser locada

 

O projeto de rede FTTH é fundamental para saber quanto de banda será necessário para atender os clientes do seu provedor. 

Por exemplo, a tecnologia EPON tem no máximo 8 portas e 1 GB. Então, na prática, o provedor tem 8 GB para atender 512 clientes. Já a tecnologia GPON, tem portas de 10 GB, sendo possível atender mais clientes, sem tanta limitação. 

Suponha que você decida atender 800 clientes com planos de 50 MB, 100 MB e 200 MB. Nesse caso, será necessário optar pela tecnologia GPON que é mais robusta. Porque, se usar uma tecnologia de entrada, você certamente terá problema de banda e não vai conseguir atender com essas velocidades.

Portanto, a tecnologia também deve ser definida por um projeto de rede FTTH em relação a isso: quais as bandas e a quantidade de clientes que o seu provedor planeja atender a médio e longo prazo.

Em resumo…

O projeto de rede FTTH é uma etapa essencial para a operação e o crescimento de um provedor. Além de evitar o desperdício de materiais, com esse planejamento o provedor pode identificar novas  oportunidades para expansão do negócio, oferecendo o melhor sinal para os seus clientes.

Para saber mais sobre fibra óptica, sugerimos que você leia também o e-book “Como começar a trabalhar com fibra óptica?”, com tudo o que você precisa saber para iniciar sua oferta de serviços. Acompanhe também nossos materiais aqui no Blog, e saiba mais detalhes sobre projetos FTTH.

Ebook - como começar a trabalhar com fibra óptica

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()