Blog

Entenda o que é Bridge e os tipos de discagem PPPoE e DHCP

Volta e meia surgem algumas dúvidas entre os provedores sobre equipamentos e termos específicos da área. Em outros artigos aqui no Blog da Cianet já falamos sobre ferramentas e tecnologias como a Epon, os protocolos de IPv4 e IPv6, e própria fibra óptica, por exemplo. Nesse novo artigo vamos explicar o que é e qual a importância dos equipamentos bridge e seus diferentes tipos de discagem de PPPoE e DHCP para os provedores.

Confira! 

O que é e como funciona o bridge?

Apesar do termo pouco comum e em inglês, o bridge trata-se de um equipamento simples que funciona como uma ponte, literalmente, transformando a fibra óptica em cabo de rede.

De modo resumido, o equipamento funciona a partir da transmissão do sinal óptico que sai da OLT (Optical Line Terminal), e é direcionado ao splitter, que faz a divisão para que ele chegue até a ONU (Optical Network Unit), na casa do cliente.

Para isso, coloca-se um equipamento em bridge ligado à ONU, que vai funcionar como um conversor de mídia, de fibra para o cabo de rede.

Ou seja, quando o equipamento está em modo bridge, ele é apenas uma ponte entre essas duas tecnologias. O sinal óptico chega ao equipamento e ele passa esse sinal para o roteador, que é quem vai fazer de fato todo o trabalho de levar os dados ao dispositivo.

O equipamento bridge, então, recebe dados da fibra óptica, converte em outro padrão e envia através do cabo de rede para o roteador. Dessa forma, os dados chegam diretamente do servidor para serem acessados no dispositivo.

Em outras palavras, um equipamento em modo bridge recebe os dados de um lado e entrega do outro, sendo feitas apenas as conversões de padrão necessárias.

É dentro do roteador que temos o usuário PPPoE. E é ele o nosso próximo termo a ser desvendado.

O que é PPPoE?

Antigamente, com a internet discada, existia um discador em que era preciso colocar usuário e senha e ele discava para o usuário se conectar à internet. O PPPoE (Point-to-Point Protocol over Ethernet) é basicamente isso: uma senha que o roteador exige para a conexão. Quando o roteador é acionado, o provedor recebe a informação do usuário e da senha e, os dados estando corretos, o login é autenticado.

Como vimos, na ONU bridge, o equipamento joga o sinal para o roteador e é ele que vai gerenciar o sinal. Mas há ainda a ONU router, em que o roteador tem o PPPoE dentro dele, que é o protocolo de rede que permite a conexão com o servidor. Ou seja, a ligação do roteador com o provedor.

O PPPoE é um protocolo de rede que atua com a tecnologia Ethernet, utilizada para ligar uma placa de rede a um ou vários usuários em uma rede LAN por meio de uma linha DSL. É bastante utilizado porque permite identificar o usuário conectado com facilidade, além de controlar as suas ações, após ter sido autenticado. Entre esses controles, é possível realizar o gerenciamento de banda e o número do MAC do cable modem, o que garante o bloqueio (ou o desbloqueio) do usuário com mais rapidez.

E o que é DHCP?

Enquanto o PPPoE é um método antigo de conexão com um provedor, o DHCP também é um protocolo para obter endereços IP, porém é dinâmico.

Em outras palavras, o DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) é um protocolo de rede entre cliente e servidor que atribui dinamicamente endereços IP e outras informações de configuração relacionadas aos dispositivos de rede, já que cada dispositivo de uma rede TCP/IP deve ter um endereço IP exclusivo para acessar a rede. Sendo assim, a cada conexão, é atribuído um IP novo.

Sem a configuração do DHCP, os administradores de rede precisam configurar endereços IP manualmente se quiserem adicionar novos computadores ou mover computadores de uma sub-rede para outra.

Mas quais são as diferenças entre PPPoE e DHCP?

As diferenças entre PPPoE e DHCP podem ser resumidas da seguinte forma:

  • Tanto PPPoE quanto DHCP atuam para adquirir o endereço IP. O que distingue PPPoE e DHCP são os métodos para obter esse IP. O DHCP é um protocolo para obter endereços IP, enquanto o PPPoE é um método de conexão direta com um provedor.

  • O DHCP é mais popular e é amplamente utilizado, enquanto o PPPoE está caindo lentamente em desuso.

  • Com o PPPoE, é preciso primeiro configurar um nome de usuário e uma senha, o que fará a autenticação na próxima vez que for ligada a rede para adquirir um IP, enquanto a configuração do DHCP é automática. O IP é atribuído automaticamente ao usuário sem autenticação.

Esperamos que esses termos tenham ficado mais claros para você. Aqui no blog da Cianet, também temos um artigo que explica outros termos do dia a dia do provedor. Recomendamos a leitura do Glossário para provedores: termos essenciais para ISP internet para esclarecer suas dúvidas.

planejamento para provedores regionais

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()