Blog

Por que adotar redes FTTH para conectar provedores e residências

Com um custo em declínio e alta capacidade de banda, a tecnologia de redes FTTH vem se consolidando como o futuro da banda larga

Cada vez mais serviços de telecomunicações são agregados ao já consolidado triple-play (voz, dados e multimídia) oferecido por muitas operadoras. Jogos, video on demand, TV on demand, tecnologia 3D, vigilância eletrônica e muitos outros serviços já estão disponíveis ao consumidor. Entretanto, para que eles possam ser oferecidos com qualidade, é necessário uma banda larga com alta velocidade e capacidade de tráfego, sem onerar muito o usuário. Isso é possível graças à tecnologia de redes FTTH – Fiber-to-the-home, ou fibra para a residência, que utiliza cabos de fibra óptica desde o provedor até a casa do usuário.

Empresas de telefonia consideram a FTTH como a tecnologia para o mercado de massa do futuro. Isso porque tanto grandes operadoras como pequenos provedores precisam ampliar sua gama de serviços para poder competir no mercado. Apesar de ser pouco mais cara que as tecnologias predominantes, como cabo coaxial e ADSL, por exemplo, as redes FTTH podem agregar muito mais qualidade e quantidade de serviços.

FTTH na América Latina

Hoje, de acordo com a FTTH Council, entidade que estimula a adoção das redes FTTH em todo o mundo, o México é o país da América Latina que mais utiliza a Fiber-to-the-home, seguido pelo Brasil. Até o final de 2012, eram 490 mil acessos no México e 124 mil no Brasil. Para se ter uma noção, nos Estados Unidos, o país que mais adota a tecnologia, cerca de 10 milhões de acessos são viabilizados via redes FTTH. Dados da consultoria Frost e Sullivan apontam que o mercado de FTTH na América Latina gerou US$ 343,6 milhões de receita em 2012 e deve alcançar US$ 1,6 bilhão em 2018. A previsão é de um crescimento anual de 30% nesses países.

Vantagens

Algumas das vantagens do FTTH em relação a outras tecnologias são:

  • Capacidade de transporte de grandes quantidades de informação
  • Facilidade de instalação da rede e de ativação de novos clientes
  • Baixa atenuação, permitindo uma distância maior entre o provedor e o cliente final
  • Maior qualidade e estabilidade na transmissão de informações
  • Meio físico não sofre interferências externas
  • Custos em declínio
  • Baixa manutenção

Você tem alguma dúvida sobre o assunto? Alguma experiência para compartilhar? Utilize o espaço abaixo e divida conosco.

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()