Blog

O que é power meter e como utilizar essa tecnologia de forma correta?

O power meter é um medidor de sinal óptico utilizado por provedores de internet, para calcular a potência e a perda relativa em redes de fibra óptica ponto a ponto ou ponto-multiponto. 

A ferramenta garante alta precisão na medição de potência em pontos-chave da rede para verificar se estão adequados às especificações do projeto, recomendada para as atividades de instalação, manutenção e reparos de redes ópticas.

O equipamento é indispensável na rotina de um provedor de internet que se preocupa em oferecer uma infraestrutura com mais qualidade e velocidade aos assinantes. Isso porque o power meter possibilita medir a potência de OLT, ONT e conversores de mídia.

Nesse artigo, você vai entender como usar essa tecnologia corretamente.

Como utilizar o power meter de forma correta

Existem dois modelos de power meters disponíveis no mercado. A principal diferença entre eles é que um power meter simples possui somente uma entrada para inserir a fibra a ser medida. 

Já o power meter PON possui duas entradas, permitindo realizar medidas “in-line”. Ou seja, o power meter PON é mais completo e permite realizar todas as medidas. Esta medição é fundamental para avaliar a potência de uma ONU, impossibilitada de ser medida por meio de um power meter simples. 

O ideal é que o provedor de internet invista na aquisição dos dois modelos de power meter. Entretanto, a medição da potência de saída de uma ONU só é possível com um power meter PON, que dispõe de uma tecnologia mais completa.

Para facilitar o entendimento, deixamos abaixo um vídeo tutorial sobre medição de potência óptica com power meter produzido pela Cianet. O vídeo mostra o passo a passo para utilização dessa tecnologia:

Veja quais são as possibilidades de uso do power meter, na prática:

  • Medição de sinal em um link ponto a ponto

Nesse tipo de medição de sinal, um ativo de rede é utilizado para emitir o sinal óptico, como um conversor de mídia, por exemplo, e uma bobina de fibra óptica para verificar a atenuação provocada pela mesma.

Conecte o seu conversor de mídia a um cordão de fibra, ligue o power meter na função OPM, conecte na outra extremidade do cordão e defina um ponto de referência, o que chamaremos de ponto zero. 

Em seguida, insira a bobina de testes com os 500 metros de fibra entre o conversor de mídia e o power meter, ligue o power meter na função OPM e cheque a medição. O valor apresentado será  a atenuação total inserida pela bobina e cordões ópticos inseridos no link.

  • Medição da atenuação de potência óptica de uma rede PON

Neste outro caso, utilizamos uma OLT para emitir o sinal óptico, um splitter 1:16, um cordão para interligar a OLT ao splitter, uma bobina de testes com 500m de fibra, uma ONU e mais um cordão para interligar a ONU ao power meter.

Em redes PON, o power meter precisa ser compatível com a tecnologia e estar ligado na rede entre a OLT e ONU/ONT. Para isso, conecte a fibra que vem da OLT na porta “OLT” do power meter e a fibra que vai para ONU/ONT na porta “ONT” do power meter. Basta ligar o power meter na função “PON PM” e o equipamento fará a medição da potência recebida da OLT e da potência recebida da ONU.

Principais características de um power meter PON

  • Medição simultânea em redes PON para os comprimentos de onda: 1310nm, 1490nm e 1550nm;
  • Armazenamento de até 1000 testes, podendo ser transferidos para computador através de software;
  • Comprimentos de onda para leitura OPM: 850, 1300, 1310, 1490, 1550 e 1625nm (PMP 3213A);
  • Função auto-off para economia de bateria;
  • Função backlight, para operação em ambientes sem iluminação;
  • Interface USB para comunicação e transferência de dados para computador;
  • Possível configurar 10 diferentes limites com avisos de status através de LED.

Boas práticas para evitar falhas na rede

Ter o power meter é importante para fazer diagnósticos na rede, mas o uso do equipamento pode ser reduzido quando o provedor oferece internet de qualidade. 

O investimento em uma boa estrutura e em equipamentos de boa procedência ajudam a reduzir as falhas na entrega do sinal e na conexão. Veja abaixo algumas boas práticas que você pode adotar na sua empresa.

1. Invista em rede de fibra óptica

A fibra óptica é a melhor opção de fornecimento de internet. A tecnologia oferece internet mais rápida e sem interferências. Isso porque a tecnologia não utiliza os cabos coaxiais, um dos maiores responsáveis pelas interferências eletromagnéticas.

2. Mantenha equipamentos e configurações atualizados

Configurações de segurança de equipamentos mais antigos podem afetar a velocidade da internet. Por isso é tão importante investir em equipamentos atuais e renovar a infraestrutura sempre que novas atualizações chegarem ao mercado. Tecnologias e equipamentos ultrapassados causam falhas e queda na velocidade da internet. 

3. Trabalhe apenas com equipamentos de qualidade

Existem muitos equipamentos no mercado que não entregam o que prometem. Ao adquirir um equipamento que não está de acordo com o que seu provedor precisa e vende, é garantia de baixa performance e velocidade de internet prejudicada.

4. Garanta que os processos de instalação estejam alinhados

A instalação também pode prejudicar a qualidade da conexão, se não for bem conduzida. Por isso, os provedores devem investir em times técnicos capacitados para conduzirem a instalação de forma profissional. Qualquer problema nesse processo, como a escolha errada de um roteador, pode ser suficiente para prejudicar a entrega do sinal.

5. Cuide dos kits de ferramentas

A falta de ferramentas é um problema que atinge muitos provedores e profissionais técnicos. Falta de controle causam perdas de recursos e prejudicam o trabalho de todo o time. Como consequência, o profissional não vai conseguir conduzir uma instalação adequadamente e isso pode fazer com que ele tenha que adaptar alguns processos.

Um exemplo é a substituição de cabos ou conectores quando não se tem  recursos suficientes para trabalhar. O resultado disso será falhas na conexão, aumento nos chamados e insatisfação dos clientes. 

Garanta que todas as equipes possuem kits de ferramentas completos e necessários para trabalhar.  Além de tornar a instalação mais ágil e eficiente, você conseguirá diminuir as falhas que seriam causadas por erros nesse processo.

Seguindo essas dicas e garantindo uma conexão de internet de qualidade, o provedor vai conseguir evitar falhas no sinal e o uso do power meter será cada vez menos necessário.

O equipamento não faz mais parte do catálogo de produtos da Cianet, mas você encontra tudo que precisa para investir em uma rede de fibra óptica ou fazer manutenções em seu ISP. Entre em contato com nosso time técnico e veja quais os recursos podem ajudar a melhorar a entrega dos seus serviços.

trilha para provedores

Compartilhar:

5 comentários sobre "O que é power meter e como utilizar essa tecnologia de forma correta?"

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()