Blog

Como montar um provedor de internet: etapas para prestação de serviços de banda larga

Ser dono do próprio negócio é o desejo de muita gente. Principalmente quando o mercado é promissor e oferece inúmeras possibilidades. Esse é exatamente o caso dos ISPs (Internet Services Providers). Saber como montar um provedor de internet é uma das principais dúvidas de quem quer iniciar a prestação de serviços de banda larga.

Dois dos questionamentos mais frequentes neste momento são: o que é indispensável para começar? O que posso ir adquirindo aos poucos? Aqui no blog da Cianet já falamos um pouco sobre a parte técnica, mostrando os equipamentos necessários para iniciar a oferta de serviços. Entre eles, citamos o power meter, a máquina de fusão e outros itens necessários para quem vai investir na fibra óptica.

Mas o fato é que a infraestrutura é apenas uma parte do todo. Existem outras várias etapas que precisam ser cumpridas se você deseja de fato se destacar no mercado. Para ajudá-lo a entender melhor o que fazer, separamos a seguir algumas recomendações importantes.

Como montar um provedor de internet em 5 passos   

Os provedores regionais têm puxado o crescimento da banda larga no Brasil. O setor detém 18,46% do mercado, com 5,64 milhões de conexões e vem se expandindo ano após ano. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel, entre julho de 2017 e julho de 2018 os ISPs adicionaram mais de 1,87 milhão de contratos à sua base de assinantes, o que significa um crescimento de 49,43%.

Estes números ajudam a explicar o aumento do interesse por esse tipo de negócio no país. A projeção é que a participação do segmento no fornecimento de banda larga salte para 40% nos próximo 5 anos. Tamanho otimismo é fruto de uma agenda legislativa positiva, que deve incentivar ainda mais o aumento da demanda em todo o Brasil.

Se você é uma das pessoas que está pensando em montar um provedor de internet, fique atento às dicas a seguir.

1.    Escolha do regime tributário

Como em qualquer tipo de empresa, a primeira coisa que você precisa definir é o modelo de tributação. Uma das modalidades mais comuns nesse setor é o Simples Nacional, que contempla empresas com receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões.

Entre as vantagens desse regime é que ele permite o recolhimento de vários impostos federais, estaduais e municipais por meio de uma única guia. A opção pode ser feita na abertura do negócio ou no primeiro mês de cada ano, em caso de readequamento. Mas lembre-se: essa é apenas uma possibilidade. É importante que você pesquise todas as alternativas para encontrar aquela que mais atende a sua necessidade.

2.    Obtenção da licença

A permissão para operar também é um ponto muito importante quando estamos falando sobre como montar um provedor de internet. Nesse sentido, os ISPs precisam solicitar a SCM (Serviço de Comunicação Multimídia), concedida pela Anatel.

Essa é uma licença obrigatória para quem atua no setor. Para os provedores com menos de 5 mil assinantes não existe cobrança de taxa, mas é preciso informar a reguladora sobre a natureza dos serviços. É fundamental também manter esses dados sempre atualizados.

3.    Projeto de rede

Estabelecer a área que deseja atender e determinar a porcentagem das ruas ou casas em que deverá prestar o serviço são práticas muito importantes para qualquer provedor. Um bom projeto de rede permite entender melhor a área de atendimento, dimensionar corretamente os ativos e passivos e otimizar a distribuição.

Para isso, é preciso pesquisar o mercado, saber quem são os concorrentes naquele local e quais tecnologias a região está preparada para receber. Uma maneira de apurar a análise é investir em uma ferramenta especializada. O ISP Next Lab —  laboratório de inovação que desenvolve iniciativas focadas em promover novas tecnologias para provedores patrocinado pela Cianet — lançou recentemente o Guru, uma solução que oferece informações atualizadas de diversos indicadores, como cobertura, localidades e mapas permitindo traçar cenários e fornecendo insight sobre como rentabilizar sua rede.

4.    Compra de equipamentos

Uma dúvida muito comum de quem está iniciando a oferta de serviços é com relação à infraestrutura e os equipamentos necessários para colocar o negócio em andamento. São vários os aparelhos necessários para o provedor de internet, mas é claro que você não precisa adquiri-los de uma só vez.

Alguns itens obrigatórios, no entanto, são:

  • Optical Network Terminal (ONT/ONU);
  • Cabo low friction;
  • Caixas de Emenda e de Terminação;
  • Splitters;
  • Conectores;
  • Optical Line Terminal (OLT);
  • Power meter;
  • Visual Fault Locator (VFL);
  • Máquina de fusão;
  • Clivador;
  • Roletador de cabo óptico;
  • Decapador de fibra;
  • Decapador de cabo low friction.

Nesta etapa, é importante que o provedor preste muita atenção à qualidade dos equipamentos que está adquirindo. Comprar produtos certificados é essencial para oferecer um serviço de excelência. As soluções disponibilizadas pela Cianet garantem o bom desempenho da rede e a satisfação do cliente final.

5.    Profissionalização da gestão

Embora o setor de fornecimento de banda larga tenha evoluído muito nos últimos anos, ainda há grandes desafios a serem superados. Grande parte dos provedores de internet, por exemplo, focam seus esforços na área técnica e acabam deixando de lado um aspecto muito importante para o sucesso do negócio que é a gestão.

Proporcionar um atendimento de alto nível exige que as empresas tenham uma mentalidade voltada à inovação e transformem seus processos, sempre pensando na melhora da experiência do cliente. Entender as mudanças no comportamento e nos hábitos do consumidor é o primeiro passo para quem quer se tornar profissional neste mercado.

Implementando uma cultura de inovação nos provedores de internet

Incentivar a experimentação, o pensamento analítico e ter uma visão pioneira são alguns dos passos para os provedores que buscam uma gestão moderna e estratégica. Isso significa que os processos não podem ficar restritos apenas à entrega de produtos e serviços.

Os empreendedores que desejam se destacar em um cenário cada vez mais concorrido devem estar atentos às tendências e promover transformações em suas formas de trabalho para se adaptar às inovações do segmento. Para acompanhar as principais transformações no mercado de ISPs é essencial adotar novas tecnologias.

Estamos falando de soluções que contribuam para o aumento da receita e da rentabilidade, mas que estejam associadas também à melhoria da comunicação e experiência dos usuários.

Um exemplo simples e ao mesmo tempo eficaz são os chatbots, que podem servir tanto para venda quanto para o suporte ao cliente. Ao automatizar o atendimento, os provedores conseguem oferecer um serviço 24 horas, 7 dias por semana, e sem gastar muito para isso.

A importância da gestão focada em dados

gestão baseada em dados é outra prática muito importante para o sucesso do negócio. O uso de ferramentas que forneçam informações em tempo real tornam a tomada de decisão muito mais veloz e efetiva. Essas soluções são capazes de fazer a coleta de dados e organizá-los, permitindo a análise apurada. Por meio do cruzamento de informações de diversas fontes, o provedor de internet consegue antecipar tendências e hábitos de consumo e melhorar a experiência do cliente.

Uma das vantagens de trabalhar de forma preditiva é a possibilidade de criar ofertas personalizadas. Conhecendo o perfil de cada consumidor, é muito mais fácil entender as suas necessidades e oferecer um pacote de serviços que encaixe exatamente naquilo que ele precisa. Além disso, a inteligência de dados permite saber qual prospect tem mais chances de fechar negócio, gerando resultados mais rapidamente.         

E por falar em customização da oferta, essa deve ser uma das principais tendências para o setor daqui por diante, assim como os serviços agregados. O provedor que deseja se destacar no mercado deve ampliar seu pacote de soluções, oferecendo mais do que a simples conexão à internet. Alguns exemplos são serviços financeiros ou de comunicação.

Se você tem interesse em saber mais sobre o que o futuro reserva para o segmento de ISPs, sugerimos a leitura do infográfico: Cenário do mercado de provedores de internet no Brasil. O conteúdo mostra as principais mudanças esperadas para os próximos anos e como os provedores podem se preparar para o futuro.

Caso tenha mais dúvidas sobre como montar um provedor de internet e de que forma ter uma gestão mais eficiente, acesse os nossos materiais exclusivos na área de conteúdos. E continue acompanhando as publicações do blog da Cianet.  

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()