Blog

Como escolher o modelo ideal de ONT para cada tipo de aplicação

ONT é um aparelho ativo óptico que recebe o sinal da rede que é transmitido pela OLT. O equipamento é responsável por levar o sinal da rede para o cliente do provedor de internet. Dessa forma, é um recurso fundamental para a instalação da conexão de internet na casa dos consumidores. 

Existem alguns modelos de ONT no mercado, indicadas para cada tipo de aplicação. Neste artigo, você vai ver qual é o modelo ideal e como escolher a melhor opção para cada projeto.

Por que você precisa investir em uma ONT?

As redes FTTx necessitam da utilização de uma ONT (Optical Network Terminal), o terminal onde os sinais ópticos transformam-se em sinais elétricos para uso nas instalações do cliente. 

A ONT e a OLT são os únicos dois elementos ativos de uma rede FTTx, possuindo transmissores e receptores e dois modos de operação (upstream e downstream), enquanto o restante da rede é composto por elementos passivos. Nas redes ópticas, a escolha ou instalação erradas desse equipamento podem desencadear uma série de problemas, e comprometer a qualidade do serviço oferecido pelos provedores.

Como funciona uma ONT?

Fazendo uma analogia superficial, é possível comparar a ONT ao modem de uma internet ADSL, bastante utilizado na última década. No entanto, em redes FTTx, não há modem, mas há ONU, que executa basicamente a mesma função: conversão de sinais (ópticos em elétricos, no caso). 

A localização da ONT depende da arquitetura da rede de acesso, e pode estar longe ou mais próxima do usuário. No caso de FTTC e FTTB, a ONT passa a receber o nome de ONU (Optical Network Unit), pois nesse modelo de topologia ela se torna uma unidade de rede que fica mais afastada do usuário e não o ponto final de rede. 

Já em FTTA e FTTH, esse equipamento se encontra junto do usuário final. Algumas funções das ONTs são concentrar tráfego até poder ser transmitido, fornecer acesso aos usuários e converter sinais ópticos em sinais elétricos para telefones, computadores e equipamentos em geral do usuário final.

ONT ou ONU: quais são as diferenças?

ONT e ONU são equipamentos com eficiência diferente na entrega dos serviços de fibra óptica, na qualidade nas conexões e na expansão da capacidade de redes. Ambas podem utilizar os mesmos princípios de distribuição de pacotes de dados, mas atendem o cliente de formas diferentes.

A ONT (Optical Line Termination) é um equipamento ativo que recebe e transmite o sinal de internet. Isso acontece por meio da conversão do sinal óptico que vem do provedor, por meio de uma rede óptica passiva (rede PON – Passive Optical Network) para o sinal elétrico. 

O equipamento conta com um módulo de uso, que pode ser configurado para o uso de diversos serviços, conectados via cabo óptico, como banda larga, vídeo (IPTV/VoD), telefonia (VoIP), entre outros. As ONTs, em geral, também contam com Wi-Fi, por onde é possível conectar múltiplos equipamentos ao mesmo tempo, sem a necessidade de cabos e fios.

A ONU (Optical Network Unit), por outro lado, é um equipamento externo que recebe o sinal óptico da rede PON do provedor. Os locais mais comuns, onde as ONUs são instaladas, são armários, pedestais, vias públicas de forma protegida, etc.

O equipamento não depende de fonte de alimentação, pois tem autonomia nesse sentido. Além disso, atende os clientes por meio de uma rede metálica, que pode ter pares metálicos, coaxiais e até fibra óptica. Nesse caso, o cliente não faz interface direta da sua casa com a rede PON. O serviço é distribuído e os diferentes tipos de sinais que são enviados pela rede PON são os mesmos.

Quando trabalhar com uma ONT ou com uma ONU?

A escolha entre ONT e ONU depende de alguns fatores, como o tipo de serviço fornecido, a distância da rede, os recursos disponíveis no local etc. Uma ONU, por exemplo, em geral, apresenta custo menor por cada cliente atendido e são as mais indicadas em prédios.  

Além de distribuir sinais em unidades coletivas com menos facilidade de atendimento de fibra óptica direta, que não contam com interface dedicada no local. A ONT, por outro lado, é mais indicada para instalações em casas e para alguns perfis de usuários, que utilizam a rede em atividades que exigem uma banda larga mais rápida. 

Quais são os modelos de ONT e como escolher o melhor?

Para o correto funcionamento da rede, é fundamental escolher o modelo ideal de ONT. Existem modelos simples, com apenas uma porta Ethernet e também modelos bem mais completos com Wi-Fi, Ethernet, voz e saída RF para televisão. 

A quantidade de interfaces também pode variar e deverá ser escolhida conforme a necessidade do provedor. Atualmente, é comum encontrar no mercado, desde equipamentos com somente uma interface Ethernet, até equipamentos com interfaces Ethernet, FXS, USB e Wi-Fi. A realidade de cada operadora e, principalmente, o que a empresa oferece aos clientes, irá influenciar a escolha da ONT.

Ainda que seja tentador escolher um modelo que permita uma operação mais complexa, é necessário ter cautela. Explicamos: o processo de configuração da ONT é todo feito pelo próprio provedor e, quanto mais funcionalidades o equipamento permitir, mais conhecimento sobre seus recursos o equipamento demandará. 

É importante, portanto, escolher uma fornecedora de tecnologia que, além de vender o produto, analise cada situação, oriente e, principalmente, ofereça suporte e treinamentos periódicos. Pequenas operadoras saem na frente quando amparadas por empresas de tecnologia desse porte – pense nisso!

Além da otimização da quantidade de fibras, também é possível a utilização da ONT em sistemas de Circuito Fechado de TV, para interligação de câmeras IPs com a centrais de gravação e monitoramento.

Leia também Fornecedores de ISP: cuidados necessários ao buscar um parceiro

 

Cuidados com a instalação de ONTs

Uma ONT conta com uma variedade de interfaces de conexões, e pode ser montada tanto na parede, quanto na mesa. O ambiente em que o aparelho for instalado deve estar limpo, seco, sem poeira, sem umidade excessiva e com uma boa ventilação.

Prefira instalar a ONT próxima de equipamentos que exigem a conexão direta, como um computador ou uma TV. Assim, a conexão fica mais ágil, sem interferências e você evita danos ao cabeamento, que não deve ficar exposto.

O aparelho deve ter uma temperatura de operação entre 0ºC e 40ºC e os cabos utilizados na instalação devem ser apropriados para o equipamento. Ao conectar a ONT na rede elétrica, siga as orientações do manual do fabricante.

Faça as conexões com a fibra apenas depois de se certificar que as pontas dos cabos e os componentes estão limpos. Tenha cuidado também ao fazer curvas acentuadas nos cabos da fibra, pois isso pode causar perda ou atenuação indesejável no sinal óptico. O indicado é um raio de curvatura de no mínimo 30 mm para fibras descascadas.

Para evitar danos ao gabinete da ONT, certifique-se de estar utilizando os parafusos adequados para o local. No momento da conexão com a fibra óptica, evite também o contato com as extremidades do cabo e com a extremidade do conector da fibra. Caso contrário, você pode contaminar os conectores e causar interrupções no sinal.

Além dos cuidados para garantir a eficiência na instalação, o profissional deve tomar alguns cuidados para evitar acidentes: 

  • Use uma pinça ou fita adesiva para manusear os pedaços de fibra óptica, nunca utilize os dedos;
  • Limpe os conectores com luvas de borracha. Elas evitam o contato direto com o álcool isopropílico e a contaminação das pontas dos conectores ópticos com a oleosidade da pele;
  • Evite exposição direta às extremidades de conectores ópticos. A radiação do laser pode estar presente e é prejudicial aos olhos;
  • Nunca olhe diretamente para uma fibra óptica ativa ou para um conector de fibra óptica de um dispositivo que esteja alimentado;

Siga todas as orientações do fabricante ao instalar uma ONT, certificando-se de que as normas elétricas estão sendo cumpridas. A contratação de profissionais técnicos e a capacitação das equipes é fundamental para evitar falhas na instalação e riscos para o funcionário ou pessoas ao redor da rede.

Restou alguma dúvida ou tem sugestão sobre o assunto? Deixe abaixo nos comentários.

onu

Compartilhar:

4 comentários sobre "Como escolher o modelo ideal de ONT para cada tipo de aplicação"

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()