Blog

Cabo de fibra óptica e CTO: características fundamentais

O momento de iniciar a oferta de serviços ou expandir a rede é sempre muito delicado para os provedores de internet, principalmente no que diz respeito à compra de equipamentos. Saber onde investir é muito importante para não adquirir produtos que ficarão obsoletos em pouco tempo ou que não têm utilidade imediata. Existem algumas soluções, no entanto, que são prioritárias. É o caso do cabo de fibra óptica e da CTO (Caixa de Terminação Óptica).  

Neste post, vamos explicar melhor o que são esses dispositivos, qual a função de cada um deles e a sua importância para o bom funcionamento da rede. 

Conheça os diferentes tipos de cabo de fibra óptica

Saber identificar o cabo de fibra óptica adequado para cada situação faz toda a diferença para o sucesso de um projeto, além de ser muito importante para a segurança da infraestrutura existente. Os provedores podem optar por dois tipos: o COG (Cabo Óptico de Uso Geral) ou o LSZH (Low Smoke Zero Halogen), chamados de cabos drop. Mas qual a diferença entre eles?

O primeiro é utilizado geralmente em aplicações verticais, em tubulações com vários cabos e sem fluxo de ar. Sua funcionalidade é bastante variada, podendo ser utilizado em instalações internas, prédios comerciais, entre outros tipos de construções. Já o LSZH, também destinado às aplicações verticais, tem como vantagem oferecer maior segurança e menor risco de intoxicação, pois gera pouca ou nenhuma fumaça em caso de incêndio. 

Os dois modelos podem ser encontrados nas versões dielétrica (constituída por elementos que não conduzem energia elétrica) ou metálica (como o próprio nome diz, possui metal em sua composição). O cabo dielétrico é o indicado para o uso em dutos, dividindo espaço com cabos elétricos. 

O Cabo Drop Low Friction Outdoor da Cianet é autossustentado, tem baixo atrito e unidade óptica com 2 elementos de tração (dielétricos). Ideal para ambientes externos, ele também pode ser utilizado em ambiente interno (recomenda-se retirada do mensageiro). O produto segue as instruções RoHS e é homologado pela Anatel.

Além dos cabos drop, existem também os cabos ópticos troncais, chamados de backbone. Eles são considerados a “espinha dorsal” da rede, por ser onde passam os dados de todos os usuários.

O que é CTO e qual a sua função para o bom funcionamento da rede?

Como já vimos no início deste artigo, CTO é a sigla para Caixa de Terminação Óptica. Ela foi desenvolvida para tornar as fusões e acomodações do cabo de fibra óptica mais eficientes, uma vez que a demanda por instalações aumentou muito nos últimos anos e as caixas de emenda já não eram mais vantajosas.

Esse equipamento atende células de 8 ou 16 assinantes com suporte a adaptadores ópticos. O dispositivo deve ser instalado em postes e sua comercialização pode ser com ou sem splitters. Caso o provedor opte por comprar sem esse dispositivo deve adquirir separadamente o splitter para utilizar junto a CTO.

Ao investir em uma CTO para o atendimento ao cliente, o provedor tem vantagens como agilidade na instalação e economia na utilização de materiais, já que alguns deles podem ser reutilizados dependendo do caso.

Confira abaixo algumas características desse equipamento:

  • Apresenta suporte para acomodar adaptadores ópticos – os adaptadores, por sua vez, receberão as portas do splitter em uma extremidade. Na outra, os cabos dos assinantes;
  • Não exige abertura para retirada da tampa, que é destravada como se fosse uma porta de armário;
  • Fechamento dos cabos de modo multifuncional ou via grommet individual. Na primeira situação, a caixa prensa o cabo entre a tampa e a parte traseira ao se fechar. Já na segunda, há a necessidade de que o cabo seja inserido em uma peça emborrachada (o grommet), que fará a vedação na caixa.

A Cianet disponibiliza aos seus clientes a CTO 0216, que possibilita emendas, divisão e distribuição de fibras. Um dos produtos mais completos do mercado, vem com travas de fechamento, suporte para cabos ópticos e emenda óptica, e é à prova de umidade, água, poeira e anti-envelhecimento (feita com material PC+ABS). Além disso, as peças metálicas da CTO são galvanizadas, impedindo o enferrujamento.

Com grau de proteção IP55, é adequada tanto para locais fechados quanto abertos e deve ser usada na posição vertical, em paredes ou postes. A CTO 0216 permite aterramento, conexão de splitter óptico mini module: 1×4, 1×8 ou 1×16 e possui painel para 16 adaptadores ópticos SC. É também um equipamento homologado pela Anatel.

Se você tem interesse em saber mais sobre cabo de fibra óptica ou CTO, visite a nossa página de produtos ou entre em contato com nossa equipe de especialistas.


Compartilhar:

1 comentário sobre "Cabo de fibra óptica e CTO: características fundamentais"

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()