Blog

Fluxo de Caixa para provedores: como organizar as finanças com facilidade

Diversas tarefas fazem parte do cotidiano dos empreendedores brasileiros. Entre a negociação com os fornecedores, o suporte para os clientes e o acompanhamento dos colaboradores, ainda existe o cuidado com a verba e os próximos investimentos. Mas você sabe como o fluxo de caixa pode contribuir com a rentabilidade do seu provedor?

Para quem não sabe o significado desse termo, quando falamos sobre fluxo de caixa estão inclusos todos os mecanismos utilizados para controlar o capital de giro de um provedor, afinal, só assim é possível conferir como estão os ganhos e gastos de uma empresa. O objetivo é simples: fazer com o que você saiba qual é o lucro e o que pode ser reinvestido nos próximos meses.

Na explicação pode parecer fácil, mas muitos provedores acabam deixando de lado essa ferramenta, fator que pode originar dívidas e até mesmo a falência. De acordo com dados da Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), seis em cada 10 empresas fecham em cinco anos de atuação

Essa porcentagem retrata a realidade de inúmeros empreendedores e comprova que algumas técnicas e medidas podem ser adotadas antes das crises, evitando consequências mais graves. Ficou curioso? Quer saber como o fluxo de caixa pode contribuir com a gestão financeira no seu provedor de internet? Então aproveite para conferir o conteúdo completo e saiba como essa solução pode fazer a diferença no seu negócio. Vamos lá!

O que é fluxo de caixa?

Esse pode ser um daqueles termos que assusta, mas com a explicação será fácil compreender o que é. O fluxo de caixa é o  acompanhamento de toda a verba que entra e sai das finanças do provedor. Ou seja, é o acompanhamento de tudo o que é pago e recebido. 

Neste caso, para monitorar os valores que estão sendo recebidos, é válido analisar a venda dos planos e serviços de internet. No caso das saídas, é essencial ficar de olho nos gastos e nas dívidas ativas. É importante ressaltar que para a rentabilidade da empresa, o saldo precisa estar sempre disponível, criando o que chamamos de superávit.

Isso significa que a empresa precisa receber mais pela venda dos serviços do que gastar com materiais ou determinadas operações. Quando há esse acompanhamento e a consciência de que o retorno precisa ser maior que o gasto, as contas ficam com saldo positivo. 

Um bom exemplo para manter o seu provedor de internet com as contas em dia é acompanhar quantos pacotes de serviços são vendidos por dia e quais são os gastos com equipamentos, instalações e mão de obra para proporcionar essas opções para os clientes. Essa é uma dica eficiente para gerenciar o fluxo de caixa.

Tipos de fluxo de caixa

Para que seja feito o controle adequado, é necessário adotar estratégias diferentes para cada situação. Confira quais são os tipos de controle de fluxo de caixa:

  • Fluxo de caixa direto – Cada operação de entrada e saída de recursos conta os valores brutos, sem considerar descontos. É um método indicado para operações do dia a dia da empresa sendo um dos mais utilizados;
  • Fluxo de caixa indireto – Esse método considera o balanço patrimonial da empresa. É usado para contabilizar recursos de um determinado período. Os valores são reajustados de acordo com a amortização e a depreciação;
  • Fluxo de Caixa Projetado – Método que serve para projetar receitas e gastos para um tempo próximo. Tem o intuito de prever possíveis resultados futuros, que podem ter influência nas ações do tempo presente, para assim evitar surpresas ruins;
  • Fluxo de caixa operacional – É um recorte apenas dos gastos e receitas necessárias para o funcionamento da empresa. É o fluxo de caixa das operações indispensáveis do negócio, por isso o nome “operacional”;
  • Fluxo de caixa Livre – Método que tem como meta medir a capacidade que a empresa tem de gerar capital. Pode ser feito considerando um período de curto prazo, como de 60 a 90 dias, ou de médio e longo prazo, como por exemplo entre dois e cinco anos.

É importante destacar que cada provedor escolherá uma forma de utilizar o fluxo de caixa, de acordo com a organização e com os objetivos de cada um. Portanto, se você ainda não utiliza essa ferramenta, uma dica é avaliar todas as opções e escolher aquela que condiz com a sua empresa e com a forma como o setor financeiro está acostumado a gerenciar as tarefas, pensando na otimização administrativa.

Quais são as vantagens em aderir esse mecanismo?

Agora que você já sabe o que é fluxo de caixa, vamos conferir algumas vantagens que surgem após a adesão ao processo. Veja:

  • Acompanhamento dos gastos e receitas;
  • Facilidade para optar por um novo investimento ou serviço;
  • Previsão das dívidas e ganhos para os próximos meses;
  • Planejamento das ações financeiras;
  • Ações para reduzir os custos;
  • Margem para negociação com fornecedores e clientes;

Após optar pelo fluxo de caixa, será possível ter mais certeza para tomar decisões, facilitando o acompanhamento das pendências da empresa para os próximos meses, ponderando investimentos em novas áreas e priorizando a organização financeira, fatores que podem contribuir com a empresa.

Como deve ser a aplicação na prática?

Quando falamos de fluxo de caixa na prática, no cotidiano dos provedores, esse mecanismo é muito comum quando o assunto é a cobrança de mensalidades, principalmente para as pequenas empresas que dependem da regularidade. Afinal, é fundamental que os pagamentos sejam feitos em dia para a rentabilidade da organização.

O fluxo de caixa também pode ser ideal para contribuir com o controle das despesas, evidenciando quais são as etapas de venda e instalação que gastam mais e pensando em estratégias que possam baixar o custo. 

Vale ressaltar que investir na gestão financeira é um dos principais diferenciais nos casos de negócios regionais, sendo um dos fatores que podem manter o provedor de internet no mercado por mais tempo. Portanto, é fundamental estar sempre atento, conferindo informações da área e pensando em soluções que possam contribuir com o fluxo de caixa.

Se você tem dúvidas ou qualquer comentário, não deixe de compartilhar conosco! Nós queremos saber sua opinião. Nosso site também tem outros conteúdos sobre gestão financeira, além de contar com um catálogo de serviços.

 

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()