Blog

Como viabilizar projetos de expansão de rede em sua operadora

Ao implantar, expandir ou trocar de rede, gestores de provedores costumam ter algumas dúvidas relacionadas à melhor escolha para a infraestrutura. O debate acerca de fibra óptica ou rádio surge quase imediatamente entre especialistas, conforme apurou reportagem da revista da Abranet de novembro de 2014. Ainda que cada tecnologia possua funcionalidades próprias e, de certa forma, atenda de maneira distinta a estratégia de cada operadora, devemos reconhecer que o momento atual do Brasil permite – e incentiva – projetos de expansão de rede óptica para democratização no acesso à banda larga de qualidade.

No início de 2015, por exemplo, o Ministro das Comunicações (Minicom) Ricardo Berzoini assinou uma portaria no Diário Oficial da União que diminui exigência de tecnologia nacional no REPNBL (Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga) a fim de atrair mais investimentos para o setor. A concessão de benefícios fiscais, evidenciada pelo portal Tele.Síntese, facilita os projetos de expansão de rede – documentos que expressam um sistema aéreo, subterrâneo, externo (outdoor) ou indoor (em edifícios, por exemplo) composto por várias entradas e saídas e exige um levantamento de campo inicial, que pode ser oriundo da consultoria.

Em linhas gerais, foram baixados alguns percentuais obrigatórios de tecnologia nacional e fabricação local (PPB) nas redes de telecom móveis, sem-fio e elétrica (OPGW). Os incentivos valem até dezembro de 2016, mas a data para apresentação de projetos ao Minicom segue até 30 de junho de 2015. Até o momento, somente grandes empresas apresentaram propostas, enquanto a maioria dos pequenos e médios ISPs, que possuem grande potencial no processo de interiorização da banda larga fixa no país, permanece inerte.

Por isso, lembre-se: cada projeto de expansão de rede deve resultar em mapa em arquivo digital da rede; diagrama unifilar da rede; lista de materiais e equipamentos; descritivo de projeto; documentação da rede, ART de projeto (sob consulta). Nesse documento, não será estabelecido cálculo de esforço em postes.

A estratégia do Governo Federal tem por objetivo cumprir a promessa feita pela Telebras no fim de 2014, quando a instituição prometeu implantar 28 mil quilômetros de backbone de fibra iluminada em até um ano. A projeção, 7 mil quilômetros maior quando comparada ao período anterior, acontecerá em maior escala nas regiões Norte e Nordeste, onde a incidência de serviços de internet e TV por assinatura (possibilitada projetos de expansão de rede óptica) é menor. Neste post, nós destacamos outras possibilidades para a expansão da fibra óptica em 2015.

Além disso, também há a expectativa de que grandes projetos de expansão de rede móvel sejam apresentados. Afinal, em 2014 somente a Vivo respeitou as regras para os projetos de rede 4G e a tecnologia nacional é praticamente inexistente.

Você possuia alguma dúvida sobre essa temática? Espera maior investimento em redes ópticas para 2015? Compartilhe seu relato conosco pelos comentários.

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()