Blog

Gestão de provedores regionais: como otimizar a rentabilidade da rede

Responsáveis por alavancar a banda larga no Brasil, os provedores regionais estão assumindo seu protagonismo como agentes da transformação digital e se destacando no mercado de telecomunicações. Com a ausência dos grandes players do setor nas áreas menos populosas e urbanizadas, aliada ao aumento da demanda por conectividade, o cenário atual conta com diversos provedores de pequeno e médio porte cada vez mais atuantes e em franco crescimento.

Os pequenos provedores já são os principais fornecedores de banda larga fixa, com um total de 9,88 milhões de conexões realizadas, segundo dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) referentes a 2019. Um aumento de 32,5% em relação ao total de acessos registrado em 2018 (7,45 milhões de conexões). O total de pontos de acesso já coloca os provedores regionais à frente de gigantes do setor.

Mas, apesar do crescimento dos provedores regionais, ainda há muito mercado para ser conquistado, e os ISPs podem ser ainda mais competitivos. Para isso é essencial manter o foco no planejamento para a expansão da internet, acompanhada por um constante melhoramento da qualidade das conexões.

A seguir, você irá descobrir como, e quando, implementar iniciativas e mudanças para que seu negócio possa ser expandindo, aumentando não só seu alcance como sua competitividade e qualidade, ao mesmo tempo em que se torna muito mais lucrativo. Siga lendo e saiba mais sobre:

 

1. Otimização da rentabilidade da rede e aumento da competitividade

 

2. Fatores importantes: o que observar na gestão de provedores regionais:

  • Real potencial de mercado
  • Uso da capacidade total da rede
  • Uso de dados e cálculos de viabilidade

3. Escolha de parceiros e diferenciais competitivos

  • Colaboração com fornecedores
  • Conquista do diferencial competitivo

 

 

Confira!

 

Aumentando a competitividade: como otimizar a rentabilidade da rede

O mercado de banda larga é repleto de desafios. Isso deve ser levado em conta antes mesmo de colocar o empreendimento em prática: é preciso estar preparado para os problemas que inevitavelmente surgirão, ao mesmo tempo em que se está atento às oportunidades de mercado.

Como fazer isso? Bem, planejamento estratégico é tudo. E é na gestão que deve estar o foco dos provedores regionais, pois apenas com um bom gerenciamento de ponta a ponta é possível otimizar a rentabilidade da rede para se tornar mais competitivo, inovando na prestação do serviço ao cliente com foco na melhora da experiência do consumidor. 

Tenha sempre em mente: no mundo atual, o consumidor é a maior autoridade, e é ele quem irá, no final das contas, ser o responsável pelo sucesso — ou fracasso de um empreendimento, qualquer que seja a área de atuação. Os provedores de pequeno e médio porte não ficam fora desta “regra de ouro” do mercado atual.

Algo em que todos concordam é que os clientes desejam inovação. E quando falamos em inovação, não estamos nos referindo somente a novas tecnologias ou ao lançamento de um novo produto ou serviço. A inovação pode surgir da transformação de um processo, na forma como você atende ou como se posiciona no mercado, por exemplo. Tudo isso impacta tanto, ou até mais, que novos serviços na experiência do cliente.

Pensando nisso, é hora de se fazer duas perguntas:

1 – Você já definiu alternativas para rentabilizar a sua rede atual? 

2 – Para conquistar mais clientes, seu primeiro pensamento é investir na expansão da rede? 

Ser mais competitivo não significa sair por aí desbravando novas cidades e bairros. Competitividade começa com planejamento e planejamento tem tudo a ver com uma boa gestão. Por isso, antes de tentar abraçar o mundo, é interessante analisar alguns pontos.

 

Fatores importantes: o que observar na gestão de provedores regionais

Existem fatores-chave que devem ser cuidadosamente observados quando o assunto é expandir a atuação dos provedores regionais. Estudá-los com cuidado ao elaborar um plano de expansão ajuda a determinar o momento certo para colocar cada ação em prática e aumentar suas chances de sucesso. Confira a seguir o que levar em conta:

 

Real potencial de mercado

Você faria uma cirurgia com um médico que não completou a faculdade? Claro que não. Pois, para ser um bom profissional, é preciso estudo e afinco. Para uma boa gestão de provedores regionais, não é diferente. Estudo é a base. Estudar o ambiente externo, entendendo quais são as oportunidades e ameaças do mercado é um ótimo começo. Para isso é preciso que você entenda qual é o real potencial de mercado nas regiões que você já atende ou procura atender. Fique atento ao:

  • Número de concorrentes;
  • Quantidade de habitantes;
  • Renda da população;
  • Hábitos e estilo de vida das pessoas;
  • Índices de satisfação do usuário com outras operadoras ou provedores regionais concorrentes;
  • Tamanho do mercado que seu provedor ocupa;
  • Entre outras variáveis, que irão mudar de local para local.

E descobrir isso pode ser mais fácil do que parece. Basta contar com as ferramentas corretas, com pesquisas e levantamentos de dados, tanto com informações disponíveis online, quanto com pesquisas presenciais ou com aquelas feitas em sua própria base atual.

 

Uso da capacidade total da rede

Reflita por um momento: será que sua rede atual está sendo bem explorada? Qual uso está sendo feito da capacidade total disponível? É comum que muitos provedores regionais ainda pensem em crescimento atrelando isso ao investimento Esta ideia não está de todo equivocada.

Porém, em muitos casos é provável que a sua rede atual ainda permita agregar uma série de novos serviços e usuários. Ou seja, crescer não significa necessariamente lançar mão de investimentos cada vez maiores em expansão. Fazer o que você já faz de forma muito bem feita, buscando a excelência em cada iniciativa também é crescer. Por isso, antes mesmo de pensar em voar mais alto, procure:

  • Melhorar o processo interno de vendas do seu provedor;
  • Focar na prospecção de novos clientes dentro de nichos que você já ocupa;
  • Estipular metas comerciais claras (que podem aumentar, e muito, a rentabilização da rede atual e conquistar novos usuários a curto prazo);
  • Investir em marketing digital para provedores regionais;
  • Investir na divulgação do seu provedor através de outras ações de comunicação (o que economiza recursos e traz resultados a curto e longo prazo, visto que também é um trabalho de visibilidade da marca);
  • E muito mais. Basta pensar nas particularidades do seu cenário e descobrir o que funciona para você.

Além disso, ainda é possível pensar em novos serviços para agregar à rede, como recursos de segurança, IoT, Internet móvel, chatbot e tantas outras tendências que estão surgindo. Já pensou nisso? Antes de conquistar novos territórios, fortaleça a sua base e fidelize os seus clientes.

Construa a sua base com atenção aos detalhes, planejamento e, claro, compreendendo quais são seus pontos fortes e sabendo o que você pode ou não oferecer com excelência. Afinal, um serviço de qualidade inferior pode até conquistar muitos clientes em um primeiro momento, mas se manter no jogo é outra história.

Leia também Tendências e novas tecnologias para o sucesso do seu provedor

 

tendências para provedores

 

Uso de dados e cálculos de viabilidade

Bem, como vimos, a gestão de provedores regionais depende em grande medida de um planejamento detalhado. Para ter certeza do que você está fazendo, é preciso embasar as suas decisões com fatos e, principalmente, dados. Após reunir todas as informações relevantes para sua estratégia, é possível fazer cruzamentos e extrair insights para entender como anda o mercado e se está mesmo na hora de investir em expansão ou se ainda é possível rentabilizar sua rede atual.

Lembre-se: expandir não é o mesmo que crescer, e manter uma rede de excelência é muito mais interessante do que entregar um serviço de menor qualidade para um número maior de clientes.

Só assim você poderá avaliar e calcular a viabilidade de novos projetos, mantendo sua operação sempre saudável e ao mesmo tempo estratégica e inovadora.

Escolha de parceiros e diferenciais competitivos 

Para aperfeiçoar a gestão de provedores regionais também é essencial contar com bons parceiros e se diferenciar no mercado a partir do bom atendimento e da qualidade dos serviços:

Colaboração com fornecedores

Para que a inovação aconteça, é necessário buscar parcerias e trabalhar em colaboração. Ao pensar em novos projetos, avalie se existem fornecedores parceiros no mercado dispostos a trabalhar com os provedores regionais. Buscar fornecedores que estão pensando em inovação e co-criação é imprescindível para que o seu projeto saia do papel de forma colaborativa e alcance o sucesso.

Muito além de produtos para a rede, é interessante avaliar o que mais esses fornecedores oferecem, seja com relação ao atendimento, consultorias estratégicas, parcerias com outros players ou novas soluções em software, por exemplo.

Via de regra, ao escolher um parceiro, tenha sempre em mente:

  • Tempo de experiência no mercado: empresas muito jovens podem ser brilhantes, mas não há como ter certeza de que permanecerão brilhando. Já com quem tem uma reputação sólida, adquirida ao longo dos anos, a coisa muda de forma: um parceiro consolidado pode garantir as certezas que você está buscando.
  • Portfólio de clientes: procure saber quais são as outras empresas para as quais seu potencial parceiro presta serviços ou fornece produtos, e observe se elas possuem um bom desempenho no mercado. Caso a resposta seja “sim”, é provável que parte desse sucesso se deva à parceria estabelecida.
  • Reputação: o que se diz sobre uma empresa reflete em grande medida a qualidade daquilo que ela oferece. Fuja das campeãs em reclamações e foque sua atenção naquelas que são bem avaliadas por quem já experimentou seus produtos e serviços.

 

Conquistando um diferencial competitivo

Um dos maiores desafios a serem superados pelos provedores de internet está diretamente associado à satisfação dos clientes. Há algum tempo, uma pesquisa realizada pela Proteste (Associação de Consumidores) apontou os provedores de internet como um dos líderes no que se refere à insatisfação dos clientes. E em 2020, novos dados comprovam essa tendência de insatisfação: as reclamações relativas aos provedores regionais aumentaram 26%!

E mesmo que esses dados estejam concentrados no período difícil da pandemia de Covid-19, é nos momentos de crise que os serviços mais essenciais devem se superar e fornecer o melhor a seus clientes, não é mesmo? Dessa forma, melhorar o desempenho da banda larga e oferecer um atendimento personalizado ao cliente, além de novos serviços, é uma grande oportunidade para conquistar um diferencial competitivo no segmento.

Leia também Tendências pós-pandemia: 7 oportunidades para os provedores regionais

 

Em resumo

A gestão de provedores regionais apresenta muitos desafios, mas também muitas oportunidades. Para que os provedores de pequeno e médio porte sigam crescendo em um mercado no qual já lideram, é necessário estar atento. Além disso, é preciso estar em constante auto análise.

E você? O que vem fazendo para otimizar o investimento e rentabilizar sua rede? Comente abaixo! Sua opinião é muito importante, e pode fazer a diferença!

 

Compartilhar:

1 comentário sobre "Gestão de provedores regionais: como otimizar a rentabilidade da rede"

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()