Velocidade de rede e experiência do usuário: o que uma coisa tem a ver com a outra?

Velocidade de rede e experiência do usuário: o que uma coisa tem a ver com a outra?

por Emanoel Monster | 10.10.17 | em Gestão e boas práticas

Independente do modelo de negócio ou segmento de atuação da sua empresa é de fundamental importância estar atento à experiência do usuário. Com o avanço da tecnologia mobile os provedores de internet passaram a se preocupar ainda mais com a velocidade de rede para atender essa questão. Um dos maiores desafios dos ISP’s está em satisfazer a crescente demanda por banda, levando sempre em consideração a experiência do usuário e, também buscando garantir que os preços dos serviços permaneçam competitivos.

O Brasil é considerado hoje a segunda maior audiência global do YouTube, dado que comprova o alto consumo de conteúdos online por parte dos usuários brasileiros. O interesse dos internautas engloba desde conteúdos de alta definição como vídeos e séries em plataformas de streaming até acesso à notícias por meio das redes sociais. Por esse motivo, os provedores de internet devem investir na entrega de conexões mais velozes e estáveis, além de garantir um volume de dados maior.

Para acompanhar o desenvolvimento digital e manter a empresa competitiva nesse mercado, provedores de internet precisam melhorar a experiência do usuário, não se restringindo apenas ao que se refere à velocidade de rede. Para garantir a felicidade do consumidor e fidelizá-lo é importante avaliar constantemente a qualidade e excelência de todos os pontos do serviço oferecido.  

Dessa forma, pensar em melhorias que possam contribuir para um diferencial competitivo dos provedores regionais é imprescindível para melhorar significativamente a interação e relacionamento entre a empresa e o usuário. Continue acompanhando o artigo para entender melhor como seu provedor pode melhorar a experiência do usuário a longo prazo.

Velocidade de rede e experiência do usuário por quê devo me preocupar com isso?

O acesso facilitado à internet, impulsionou o maior protagonismo do consumidor atual, tornando-o mais exigente e criterioso na hora de contratar qualquer tipo de produto ou serviço. É cada vez mais comum entre os usuários de banda larga, por exemplo, realizarem constantemente testes com velocímetros, pings e até traceroutes.

Por isso, medir a qualidade da experiência do usuário é uma das estratégias indicadas aos provedores de internet que desejam atender as exigências de seus clientes e ainda se tornarem mais competitivos. Ao medir o QoE (Quality of Experience), o provedor de internet consegue avaliar o grau de satisfação do usuário com relação ao nível de sinal, velocidade do WiFi, performance dos dispositivos conectados ao roteador, entre outros pontos essenciais para uma boa conexão.

Certificar se o serviço prestado está atendendo às expectativas do usuário, assim como o grau de satisfação em relação ao uso de uma aplicação ou serviço são pontos essenciais que devem ser levados em conta pela gestão do provedor. Assim, é possível avaliar se a oferta disponível hoje pela sua empresa é suficiente para garantir uma boa experiência ao usuário.

Para assegurar a experiência do usuário sem comprometer a rentabilidade do provedor existem técnicas e tecnologias disponíveis para os provedores. Uma forma utilizada para melhorar a velocidade de rede dos usuários é o sistema de rajada, que oferece uma rapidez maior na conexão inicial. Ao disponibilizar uma velocidade acima da nominal e ajustá-la de acordo com a navegação, é possível ressignificar a experiência do usuário e garantir a velocidade que ele espera de seus serviços.

Entregar uma boa experiência do usuário não deve se restringir apenas a velocidade de rede disponibilizada aos usuários, a gestão de provedores deve levar em consideração também questões como atendimento, adequação de oferta de planos e empatia para promover o sucesso do cliente.

Para entender mais sobre o tema, acesse outros artigos disponíveis em nosso blog: Sua rede de fibra óptica é rentável? Dicas para vender mais e otimizar a capacidade total da sua rede e Data driven marketing - construindo uma estratégia de marketing para provedores baseada em dados e com foco do cliente.