Série mercado de banda larga: panorama da região sudeste

Série mercado de banda larga: panorama da região sudeste

por Mariana Forlin | 10.11.16 | em Infraestrutura e tecnologia

Escrito por Mariana Forlin, Inteligência de Mercado na Cianet.

A série sobre o mercado de banda larga no Brasil já apresentou os números da região Nordeste, que conta com a menor penetração de banda larga do país; Norte, onde os provedores com a maior carteira de clientes só chegam nas grandes cidades; e Centro-oeste, que apresentou um salto no número de conexões no último ano. Hoje, vamos mostrar qual a realidade da banda larga na região mais populosa do país.

O Sudeste brasileiro é a seção com maior penetração de banda larga e representa 60% das conexões brasileiras. Esse número é maior que a média nacional, que não chega a 50%.

Atuação dos ISPs na região Sudeste

Lá a penetração dos ISPs é de 9%, valor próximo  do mercado nacional (10%). Os grupos com a maior carteira de clientes têm participação ainda mais expressiva  no Sudeste e representam 69% das conexões de banda larga nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais: a Telecom Américas  conta com  5% a mais de usuários e a Telefônica, 4%. O share foi retirado principalmente da Oi, que nessa região tem uma fatia de mercado 8% menor do que a apresentada no cenário nacional.

  1  

Tecnologias utilizadas nos grandes e pequenos provedores de banda larga

Os acessos do Sudeste representam 59% do mercado brasileiro, por isso a distribuição de tecnologias, quando comparadas a média nacional, não aponta grande mudança. No entanto, podemos verificar que há um aumento do Cable Modem em detrimento do xDSL por conta da  maior participação da Telecom Américas (37%) em relação a Oi (16%). No Sudeste, a fibra é utilizada duas vezes mais do que nas outras regiões. Essa tecnologia também conta com uma participação relativa 2% maior do que a apresentada no mercado nacional. E o motivo desse aumento é muito simples: praticamente todo investimento das grandes operadoras de banda larga nessa tecnologia é feito no Sudeste. Exatamente por esse motivo, as operadoras da região devem investir progressivamente na qualidade do serviço, pois assim conseguem competir de igual para igual e satisfazer a necessidade crescente de internet de alta velocidade.

  2  

Os  pequenos provedores  também têm números mais altos na região Sudeste e representam  50% dos acessos no Brasil. Nesse mercado, a participação da Fibra vem ganhando cada vez mais espaço. Essa também é a região do país onde essa tecnologia é mais utilizada. Outro dado que podemos obter com  o gráfico abaixo é que ao longo dos anos a Fibra vem aumentando a sua penetração no mercado, enquanto o Rádio diminui.

  3  

Velocidade de conexão de banda larga

A região Sudeste conta com a conexão de banda larga de maior velocidade do país. A maioria dos acessos (35%) são realizados a uma velocidade de até 12Mbps, mas também observamos um valor expressivo nos acessos até 34Mbps.

  4  

Já nos ISPs, o maior número de conexões compreendem as velocidades entre 2 e 12Mbps. Nesse mercado,  apenas 8% dos usuários contratam o serviço de internet de alta velocidade.

  5  

Licenças SCM liberadas

Em 2015, 44% dos provedores ativos se encontravam na região Sudeste. No entanto, esse número deve se transformar nos próximos anos,  visto que apenas 28% das novas licenças são referentes a esta região. Essas novas licenças estão divididas da seguinte forma:  Espírito Santo (1%), Minas Gerais (7%), Rio de Janeiro (5%) e São Paulo (15%).

  6   7  

E você? Quer fazer parte dessas estatísticas e começar a trabalhar com fibra óptica? A Cianet estará no Rio de Janeiro de 06 a 08 de dezembro com o evento Cianet in.loco. O evento irá promover treinamentos técnicos para ISPs e um almoço com debates, chamado Prato de Ideias. Os cursos são: “Redes Ópticas e Redes FTTx/PON”, “Gerenciamento de OLT GEPON Cianet” e “Aceleração Empresarial para ISPs”, este último voltado para a gestão do provedor. Clique abaixo e registre seu interesse!

  img_blog_CTA