Modelo de negócio: como recriar e inovar a gestão de ISP utilizando a ferramenta Canvas de Modelo de Negócio

Modelo de negócio: como recriar e inovar a gestão de ISP utilizando a ferramenta Canvas de Modelo de Negócio

por Luiza Dal Grande | 05.09.17 | em Gestão e boas práticas

O que é necessário para montar um provedor de internet? Conseguir a licença SCM, procurar um espaço físico com boa localização, investir em bons equipamentos para montar a infraestrutura e contratar profissionais capacitados e eficientes. Esses itens parecem bastar no início dos trabalhos e, a curto prazo, cumprem a sua função de gerar retorno. No entanto, para as empresas que pretendem atingir grandes mercados é preciso pensar em um modelo de negócio e definir muito bem a estratégia para se ter muito claro qual o grau de maturidade da empresa e onde ela quer chegar.

É o modelo de negócio que dará forma ao futuro da empresa, inclusive definirá qual  estratégia o provedor utilizará para crescer de forma sustentável. É importante ressaltar, no entanto, que o modelo de negócio não é a mesma coisa que um plano de negócio. Enquanto o primeiro documento nada mais é do que a forma com que a empresa executa seus serviços para entregar valor para seus clientes,o segundo é uma etapa posterior ao modelo de negócio, na qual é feita a análise de mercado, viabilidade de negócio, entre outros aspectos.

Em resumo: o modelo de negócio tem mais a ver com  “como” a empresa faz (como gera receita, como se relaciona com os clientes, como planeja as ações de marketing), enquanto o plano de negócio trabalha com “o que” você faz (custos, receitas e processos, por exemplo).

Canvas facilita a concretização de um modelo de negócio

O Canvas é uma ferramenta estratégica que ajuda empresas a desenharem o seu modelo de negócio e pode ser utilizado tanto por empresas que estão começando a se profissionalizar quanto por  aquelas que precisam se restruturar. Esta ferramenta consiste em colocar em um quadro nove tópicos essenciais para o desenvolvimento estratégico de uma empresa de qualquer segmento. Além das informações sobre cada tópico, existem também  perguntas chave para nortear o gestor na hora de montar o canvas do seu negócio. Confira abaixo as nove etapas:

  • Proposta de valor: qual a especialidade da sua empresa? O que diferencia o seu provedor das outras empresas que atuam no mesmo mercado? Qual o valor que o você e sua equipe entregam para os clientes? Nesta etapa é muito importante não apenas citar a atividade em si, mas citar todos os diferenciais entre o seu trabalho e o da concorrência.
  • Canais:  quais os canais de venda do provedor? Como o cliente faz para adquirir o seu produto? Aqui é importante estar disponível nos locais onde o seu cliente ideal costuma consumir produtos ou serviços.
  • Relações com clientes: Quais os canais serão utilizados para relacionamento com o cliente? Telefone, e-mails, redes sociais? Lembre-se sempre que é importante está onde o cliente está, ou seja, se o seu público-alvo não está no Instagram, por exemplo, não há motivos para investir nessa mídia.
  • Fonte de renda: como o seu provedor capta recurso? Onde está o lucro do seu negócio? Nesta etapa é importante listar tudo o que gera receita para o seu negócio e não se esqueça de incluir o ticket médio das vendas também.
  • Recursos chave: O que é preciso para colocar a engrenagem do seu provedor para funcionar? Capital humano, equipamentos de qualidade, consultoria, entre outros. É preciso listar tudo mesmo!
  • Atividade chave: qual o serviço oferecido que resolver algum problema do cliente?
  • Parcerias chave: quais os serviços de terceiros são necessários para entregar valor para o cliente: equipamentos, fornecedores, entre outros. Essas parcerias precisam entrar na estrutura do canvas pois contribuem diretamente para a qualidade do produto.
  • Estrutura de custos: liste todos os custos necessários para o andamento do negócio. Água, luz, telefone, aluguel, condomínio, custo com marketing, pagamento de folha, entre outros. Ter muito claro quais são esses valores facilita na hora de precificar os produtos.

Um exemplo clássico do canvas para estruturar o modelo de negócio é do iPod e iTunes, se você quer ter uma ideia mais clara de como preencher o quadro, acesse aqui. Veja como a empresa respondeu cada etapa e como elas podem contribuir para melhorar a rotina no seu provedor.

O seu provedor está pronto para desenvolver um modelo de negócio para se destacar no mercado? Se você ainda tem dúvidas de como se tornar mais competitivo, acesse o ebook:  como se tornar um provedor de sucesso.