5 dicas para otimizar a administração financeira do provedor de internet

5 dicas para otimizar a administração financeira do provedor de internet

por Daniel Iwata | 23.03.17 | em Gestão e boas práticas

Existe uma verdade no mundo dos provedores: o perfil dos empreendedores costuma ser mais técnico. Assim, há uma preocupação constante na qualidade da entrega do produto, no processo de instalação da internet e na eficácia dos equipamentos, para garantir a menor latência de rede possível. No entanto, nem só de aprimoramento técnico vive uma empresa. É necessário ainda olhar para o treinamento e bem-estar dos colaboradores, para o setor de atendimento ao consumidor e para a gestão financeira.

Um erro bastante comum ao iniciar uma empresa, independente do seu segmento, é misturar as finanças pessoais com as da empresa, confundir faturamento com lucro e não precificar o serviço de forma correta. Então, o primeiro passo é fazer uma auto-análise da gestão financeira do seu provedor: como ela é feita hoje? As demais etapas que garantem a saúde financeira do seu negócio, você acompanha abaixo.

Como melhorar a gestão financeira do provedor em 5 passos

#1 Conheça a origem dos gastos

Esse tópico está diretamente ligado a precificação. É comum pensar no custo dos equipamentos e do corpo técnico, mas não levar em conta quanto se gasta com aluguel, condomínio, energia elétrica e materiais de escritório. Tudo deve entrar na conta, tudo mesmo! Assim, listar os custos das despesas fixas, contabilizar também as variáveis e mantê-las sempre em dia para não pagar juros é essencial para repassar os custos para os clientes.

#2 Planilhas são amigas

Se você é do tipo que tem urticária sempre que olha para uma planilha do Excel, precisamos mudar esse cenário o quanto antes. Afinal, não é possível manter uma saúde financeira sem ter uma delas sequer. Crie várias: contas a pagar, valores a receber, ticket médio de serviço, usuários inadimplentes, movimentações financeiras do último período e saldo das contas bancárias corporativas. É claro que os recursos das planilhas são limitados e passíveis de erros, pois aumentam à medida que cresce  o número de pessoas movimentando o documento. Uma boa prática é mantê-la on-line com recursos do Google Drive, por exemplo, mas para quem está com o orçamento mais folgado, já existem no mercado softwares e aplicativos que otimizam a gestão financeira, como os ERP´s (ERP é uma sigla derivada do nome Enterprise Resource Planning que, traduzido ao pé da letra, significa “Planejamento dos recursos da empresa”). ERP´s são softwares que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema.

# 3 Fluxo de caixa

Para criar e manter um fluxo de caixa, é preciso ter colocado em prática os dois passos anteriores. Essa etapa está relacionada com os gastos (despesas e custos) e as receitas do provedor de internet, portanto é necessário contabilizar tudo em planilhas ou sistemas para que, ao final do mês, esteja claro para gestão quanto dinheiro vai sobrar ou faltar na empresa.

O fluxo de caixa podem ser feito por meio do Google Planilhas, mas também por softwares gratuitos como o Conta Azul e os ERs pagos.

#4 Invista na fidelização de clientes

Philip Kotler, um dos mais renomados escritores de marketing do mundo, afirmou que conquistar novos clientes é de 4,5 a 10 vezes mais custoso do que fidelizar os que que já usufruem do seu serviço. Criar estratégias para cativar os usuários e mantê-los na base é uma forma de manter a gestão financeira positiva. Recentemente publicamos o artigo "Estratégias para fidelizar clientes em provedores de internet". O texto traz uma série de boas práticas para contribuir com a sua estratégia de vendas. Confira!

#5 Invista na equipe

Como falamos no início do texto: é preciso cuidar também dos talentos do seu provedor. Mas o que isso tem a ver com a gestão financeira, não está apenas ligada a gestão de pessoas? Claro que não! São os colaboradores que executam boa parte do planejamento estratégico que os administradores produzem. Assim, a equipe também é responsável pela saúde dos indicadores dos negócios. Afinal, funcionários satisfeitos trabalham mais e quase não faltam. Invista em cursos de capacitação, happy-hours e outros eventos que possam contribuir para a motivação os talentos do seu provedor.

Agora que você já sabe como manter a gestão financeira da sua empresa estável, clique aqui e baixe o e-book gratuito: "Como se tornar um provedor de sucesso - dicas para vender melhor com pouco investimento".